top of page

O CÍRCULO CROMÁTICO, AJUDA OU ATRAPALHA AO COMBINAR CORES?

Vamos começar pelo começo: o círculo cromático não é imprescindível para combinar cores. E não, eu não estou querendo "cancelar" o círculo cromático. O que quero é te ajudar a sair das combinações mais básicas e tradicionais. Quero que você crie paletas de cores criativas e interessantes sem fórmulas prontas. Quero muito que você seja mais criativa na hora de escolher, combinar e usar cores.


O círculo cromático é uma ferramenta, uma muito antiga por sinal. Foi apresentado ao público em 1704 no livro Optiks de Isaac Newton. Nasceu em forma redonda mas contendo somente 7 cores, as que são consideradas as cores espectrais ou cores do arco íris: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, índigo e violeta.


E de lá para cá cresceu, chegando a ter na sua versão mais tradicional 12 cores que são as 3 cores primárias, as 3 cores secundárias e as 3 cores terciárias ou intermediárias.


O círculo cromático é muitas vezes apontado como a melhor ferramenta para combinar cores. Muitas profissionais colocam toda a responsabilidade da transmitir a mensagem certa nas suas narrativas coloridas nas costas das "harmonias do círculo cromático. Algo assim como: "Quer criar algo muito dinâmico? Então use cores complementares". Ou, "quer criar algo tranquilo, use cores análogas."


Kit Cores Lovers com círculo cromático

E olha só, ainda quando essas afirmações podem vir a ser verdade em certas condições de luminosidade e saturação das cores combinadas, elas são incompletas. Pela simples razão de que o círculo cromático ajuda em algumas coisas e atrapalha em muitas outras quando se trata de combinar cores. Veja a seguir:


livro digital use cor sem medo para profissionais com dicas práticas cores lovers


Veja no que ela AJUDA:

  1. Ele ajuda a entender a teoria da cor mais básica e fundamental que é exatamente o que acabo de mencionar: o fato de que há cores primárias que são puras e o ponto de partida para a formação de todas cores. E também há cores secundárias e cores intermediárias que são resultado das misturas das cores primárias e portanto, não são "puras".

  2. Ele ajuda a entender o conceito de temperatura de cor pelo qual há cores quentes e cores frias a um lado e outro do círculo cromático. Desta forma dizemos que amarelo, laranja e vermelho são quentes, enquanto verde, azul e violeta são frias.

  3. Ele ajuda ao combinar cores usando as "harmonias" do círculo cromático, ou seja, as relações entre as cores presentes no círculo. Assim temos monocromias, cores análogas, cores complementares, cores complementares divididas e tríades, como as harmonias mais comuns e conhecidas.


Veja no que ela ATRAPALHA:

  1. Ele atrapalha em explicar o conceito de subtom ao apresentar somente 12 cores sendo que há centos e milhares de cores entre cada primária e cada secundária.

  2. Ele atrapalha em não explicar o conceito de temperatura relativa e que depende do subtom das cores.

  3. Ele atrapalha em não explicar a força das tonalidades quando uma cor mistura com branco, com preto e com cinza.

  4. Ele atrapalha ao limitar a sua criatividade te fazendo acreditar que as únicas combinações possíveis são as resultantes das "harmonias do círculo cromático".

  5. Ele atrapalha ao não dizer nada sobre onde estão o preto, o branco, o cinza e os marrons no círculo cromático.. ops, verdade eles não estão no círculo cromático. Cadê?


Ou seja, ainda reafirmando que não quero "cancelar" o círculo cromático, no fim das contas, eu ensino no meu curso COLORir os pontos 1, 2 e 3 de como ele ajuda já que são necessários. Mas eles não são suficientes.


É preciso se aprofundar nos conceitos nos quais ele atrapalha que são os que realmente vão virar o jogo para você. Somente quando você:

  • dominar o conceito de subtom para as cores coloridas e para as cores neutras,

  • dominar o conceito de temperatura relativa,

  • internalizar a verdade máxima de que o que importam mesmo, são as tonalidades e não as cores,

  • compreender a verdade máxima de que há milhares de combinações na natureza que não atendem a nenhuma das "harmonias do círculo cromático" e não por isso deixam de ser harmoniosas,

  • souber indicar sem lugar a dúvidas onde estão o branco, o preto, o cinza e todos os marrons...


Somente então, você vai poder usar cores com liberdade, sem medo e com muita criatividade.


Veja estes outros posts nos quais já escrevi sobre o círculo cromático.

Círculo cromático: quando é bom usar, e quando é bom largar.


E vale lembrar que se você deseja que a cor seja um diferencial na sua atividade com cores, então precisa se sentir livre para ousar, sair das obviedades e surpreender. Se não, você corre o risco de ser previsível nas combinações e sem diferenciação.


Veja neste eBook como você pode explorar 50 combinações de cores criadas a partir de imagens na natureza. O ebook "50 combinações de cores para se inspirar e copiar" foi inspirado em todo que escrevi neste post.


Boa Leitura! Nos vemos daqui 7 dias.

Abraço colorido, Felicitas :)

Comments


logo Cores Lovers
bottom of page