DICAS PARA SER MAIS CRIATIVA ESCOLHENDO CORES.

Antes de mais nada, Feliz 2021! Já estamos em 20 de janeiro mas como é a primeira vez que apareço por aqui, saiba que desejo que você e eu, e todos, tenhamos um ótimo ano, que possamos sair adiante deixando atrás os dias cinzas da pandemia e crescer, explorando todo o nosso potencial criativo neste novo ano.

Para começar o ano escolhi um tema que tem tudo a ver com o espírito de recomeçar, de planejar, de encarar novos desafios e que é "como ser mais criativa na hora de escolher cores". E se você, tal como eu, usa cores no seu dia a dia, seja em forma pessoal ou profissional, fica aqui comigo para ver dicas práticas que permitirão a você usar cores fora da mesmice.

Isso porque não somente acredito, mas vivo em carne própria, o desafio de estar continuamente criando novas paletas de cores para projetos, novas aulas para cursos e novos conteúdos para ensinar a usar cores sem medo. E faço isso há anos. Devo admitir que no começo o tema da criatividade não era uma preocupação. Mas com o tempo foi ficando mais forte a sensação de que não somente quero continuar oferecendo coisas novas, mas também imprimir cada vez mais forte a minha assinatura no meu trabalho de cores. O fato de não explorar todo o potencial criativo pode fazer com que a mensagem fique rasa, ou pior ainda, aparece a tentação de copiar outros e em última instância você fica desmotivada com você mesma.


Venho investindo em caminhos para explorar o meu potencial criativo já faz um tempo e tenho visto bons resultados. Me sinto mais livre, mais segura e me divirto mais, mesmo quando encaro desafios novos.

>>> Se você usa cores no seu dia a dia e quer ser mais criativa na hora de usar cores vou compartilhar dicas práticas para pensar em combinações de cores novas, usando cores com mais liberdade e portanto com mais criatividade.

Antes de começar vamos a chegar a um acordo no que eu entendo como criatividade no uso de cores. Considerando que o problema central para usar cores se reduz a "como combinar cores de forma que transmitam a mensagem desejada" a criatividade ajudará a encontrar mais e melhores alternativas para solucionar esse problema. Criatividade tem, na minha opinião, muito a ver com o processo da escolha das cores e também com o repertório que trazemos (e construímos continuamente) e que joga um papel fundamental no próprio processo.



Vamos lá!

Mantenha um olhar curioso.

Para usar mais e melhor cores é preciso antes re-aprender a ver. Sim, leu corretamente: é preciso re-aprender a ver com curiosidade, com atenção, com "presença". Quantas vezes vemos sem ver? Pode parecer obvio dizer que na natureza temos todas as respostas as nossas dúvidas sobre combinações de cores, mas não é. E se você como eu mora na cidade, no meio do concreto, faça do seu entorno o objeto da sua pesquisa cromática. Não use isso como licença, hein? O que eu recomendo olhar? Acho que basicamente tudo se reduz a duas coisas: olhar as paletas de cores que aparecem ao nosso redor e talvez ainda mais importante, olhar a diversidade de tonalidades por conta das mudanças da luz e das mudanças das estações. Vou dar a você um exemplo bem simples: prestar atenção nas diferentes tonalidades de verde das árvores ou da grama na época de chuvas e na época seca. É gritante a diferença. Observa, olha com atenção e grava isso no seu HD para alimentar o seu repertório.


Responda de diferentes formas à pergunta "Qual é a mensagem desejada?"

Se o problema de usar cores se reduz a "com combinar cores de forma que transmitam a mensagem desejada" um boa forma de explorar novos caminhos e novas ideias é responder de muitas formas diferentes à pergunta "qual é a mensagem desejada". Vou dar a você um exemplo dentro da minha área mas você depois pode transferir isso para o teu dia a dia ou na tua área de atuação. Como eu sou designer de interiores quando vou colorir um ambiente eu pergunto sempre "quais sensações você quer ter no ambiente?". Mas com o tempo aprendi a fazer a mesma pergunta de outras formas, como: "qual é a primeira ideia que gostaria viesse na cabeça de quem entra pela primeira vez?" ou "se tivesse que descrever o ambiente em uma palavra, qual seria?" ou "você já teve essa sensação em algum local, descreva esse local para mim"... em fim, são diferentes formas de responder à mesma pergunta e vou trazendo diferentes camadas para um mesmo assunto que me ajudam a abordar a paleta em questão de diferentes formas.



Faça colagens de cores.

Manter um Color Book é uma ótima forma de estimular sua criatividade em cores.

Falei sobre a sugestão de manter um Color Book em um outro post, você pode ler em detalhe neste link. Se você cria um Color Book e se exercita com ele em forma periódica será uma forma incrível de alimentar o seu repertório de cores e de combinações possíveis. Mas se você realiza o exercício quando está na frente de um desafio pontual ou de um projeto eu chamaria de Color Board, ou seja, um moodboard de cores. Uma forma de realizar uma pesquisa dentro do contexto em que você irá usar cores e trazer diferentes referências que ajudarão a criar uma paleta de cores final mais rica. É divertido, é visualmente estimulante e é botar "a mão nas cores" o que leva a tarefa toda a outro nível de envolvimento.

Brinque com tintas ou canetinhas ou lápis de cor.

Particularmente é algo que não faço com tanta frequência mas o ano passado no início da pandemia brinquei muito com mandalas, tanto que criei um e-Book com modelos de mandalas para fazer download e pintar :)

Tenho me divertido muito brincado com canetinhas, minhas preferidas para pintar mandalas, e acho que é uma forma de botar para fora cores e combinações de uma forma descompromissada. Muito livre. Sem pressões. Para mim é divertido porque é o lado mais "fun" de usar cores sem o compromisso de atender um cliente, um conteúdo ou um curso por trás.

Use o poder da edição.

Esta é uma dica muito poderosa para aplicar durante o processo de escolher cores. E tem a ver com não ficar com a primeira proposta mas usar a primeira ideia para disparar outra, outra, outra e outra... até chegar na melhor e mais criativa de todas. De novo vou explicar como eu faço quando escolho cores de tinta para pintar ou cores para interiores, mas você pode traduzir isso para suas necessidades. É assim: você chega sempre a uma primeira proposta de cores. Vamos supor que eu cheguei a um vermelho vibrante, junto com um violeta vibrante e pitadas de amarelo primário. Aí vou começar a "editar" que na prática é realizar infinitas perguntas "E se...". Deixa te mostrar exemplos: "E se o vermelho for mais claro?" aí eu busco um vermelho mais claro e coloco ele no jogo no lugar do primeiro vermelho vibrante. Então volto a avaliar o conjunto. Se for necessário continuo: "E se o verde for apagado em lugar de vibrante?", "E se não tiver amarelo?", "E se for um laranja amarelado em lugar de somente amarelo?"... e por aí vai. Nesta hora preciso dar um alerta enorme: sempre precisa manter em mente a mensagem desejada e todas as novas possibilidades do "E se... " precisam estar em concordância com ela. Mas este exercício do "E se..." e das edições continuas ao meu próprio trabalho muitas vezes me fazem descobrir novas possibilidades ou acabo confirmando a proposta inicial. Eu gosto muito de fazer isso :)

Guarde o círculo cromático dentro de uma caixa com a inscrição: "Somente abrir em caso de emergência".

Esta dica começa com um esclarecimento. Uma vez que você entendeu como as cores funcionam e entendeu como funciona um círculo cromático o melhor que pode fazer é deixá-lo de lado e seguir o seu "caminho solo". Já escrevi neste blog sobre a analogia do círculo cromático com as rodinhas quando aprende a andar de bicicleta. São fundamentais quando sobe pela primeira vez sobre duas rodas, bom sobre quatro rodas no começo. Mas depois que aprendeu a andar de bicicleta, o melhor é tirar as rodinhas para ganhar velocidade e destreza, agora sim em duas rodas! Sou uma convicta que chegado um ponto o círculo cromático atrapalha mais do que ajuda portanto precisa estar atenta para saber quando chega o seu momento. Mas quando for, não hesite e coloque ele em uma caixa com a inscrição "Somente abrir em caso de emergência". E acredite, pode ser que esse momento nunca chegue.

Não faça julgamentos (nem para você nem com os outros).

Esta mais que uma dica é um pedido :) Acredito que julgamentos são os piores inimigos da criatividade e da liberdade. E dito de uma extra-perfeccionista como eu posso garantir que tenho fundamentos. Infelizmente. Para usar cores em forma criativa precisa eliminar todo julgamento ou crítica. Somente assim abrirá as portas para novas descobertas. Inusitadas e verdadeiramente criativas.

Espero ponha em prática estas dicas. Eu farei o mesmo! Que você tenha um ano colorido e cheio de descobertas sobre você e sobre novas cores. Nos vemos logo mais, daqui 7 dias neste mesmo local.

Abraço colorido. Felicitas



Felicitas Piñeiro. Diretora Criativa e fundadora.

Especialista em cores e designer de Interiores.

Use cores sem medo.
Não existe emoção sem cor. 
felicitas@coreslovers.com
Pinheiros - São Paulo

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Pinterest Icon

© 2021 por Cores Lovers.