top of page

5 PASSOS PARA CRIAR UMA PALETA DE CORES SEM MEDO DE ERRAR

Uma paleta de cores é muito mais do que cores bonitas, cores que harmonizam ou que ficam bem juntas. Uma paleta de cores é a síntese de uma mensagem. Você queira ou não, uma paleta de cores sempre irá comunicar algo, seja isso positivo ou negativo.


As paletas de cores comunicam através das cores que "vistas em conjunto" provocam uma sensação, que pode levar a uma emoção e eventualmente a uma ação em quem vê, ou talvez precisaríamos dizer em "quem sente".


Usamos paletas de cores profissionalmente quando definimos a identidade visual de uma marca ou de uma pessoa, quando definimos as cores para um projeto de interiores, quando escolhemos as cores para desenvolver um produto, quando escolhemos cores para um look colorido.


A minha experiência em criar paletas de cores vem dos meus projetos de interiores e antes disso, quando trabalhava na Natura, participei de processos de desenvolvimento de marcas e produtos envolvendo claro, paletas de cores. Sei em carne própria como é desafiador fazer essa síntese de milhares de cores bonitas para um punhado de cores que usamos em uma paleta.


Dizer que uma paleta de cores é uma síntese serve de ponto de partida para entender os 5 passos que você precisa dar para criar uma combinação de cores. Não adianta começar pelo fim, nem pelo meio... você sabe somente dando o primeiro passo você sai do lugar para criar paletas de cores sem medo de errar.


Esses 5 passos que você precisa dar são: ter clareza do contexto, ter clareza da identidade, conhecer a mensagem a comunicar, calibrar a intenção, escolher as cores e tonalidades. Vamos olhar em detalhe cada um desses 5 passos.


1. Ter clareza do contexto.

As cores são entendidas sempre em um contexto. Por exemplo: rosa pode ter um significado em um contexto infantil e um outro em um contexto adulto. Isso é também verdadeiro para uma paleta de cores. Por tanto, você deve ter total clareza do contexto no qual a paleta se insere.


Por exemplo: quando eu fiz a paleta de cores da loja de sapatos Luiza Perea o contexto tinha a ver com o mercado de sapatos de couro feito à mão, com clientes mulheres, profissionais e de personalidade marcante, entre outros elementos.

Loja sapatos Luiza Perea projeto Cores Lovers

2. Ter clareza da identidade.

Uma paleta de cores deve responder a um conjunto de características próprias e exclusivas que diferenciam marcas, pessoas ou produtos. Identidade é aquilo que não pode ser copiado. São vários os elementos que conformam a identidade como a história, os valores, as crenças, a forma de pensar, os objetivos perseguidos.


Por exemplo: quando fiz a paleta de cores do escritório do meu cliente Daniel levei consideração que ele trabalha no mercado financeiro e que tem como hobby (e muito sério por sinal) a música, especificamente gosta muito do visual boêmio dos bares em Nova York.

escritório Daniel Projeto Cores Lovers


3. Conhecer a mensagem a comunicar.

Uma paleta de cores é muito mais do que uma combinação de cores bonita. É um conjunto de cores que comunicam uma mensagem. É o que eu sempre repito "as cores falam". E elas falam em forma compulsiva, sem pedir permissão. Portanto vale fazer a exercício reverso se perguntar antes de sair combinando: qual é o objetivo com esta paleta de cores, qual é mensagem que desejo comunicar?


Aqui vale a pena voltar às origens da cor e lembrar que "Cor" é uma sensação e como tal suas mensagens estão muito ligadas às sensações e emoções que as cores e tonalidades carregam. Ou seja: vale muito a pena sempre traduzir o objetivo/mensagem em termos de "emoções".


4. Calibrar a intenção

Quando temos clareza da mensagem que queremos comunicar é mais fácil escolher as cores e tonalidades porque podemos calibrar a intenção. Isso nos permite ser mais precisos nas nossas escolhas.


Sempre gosto de dizer que o processo de escolher uma paleta de cores é um processo que deve nos permitir afunilar entre milhares de cores a um punhado de cores (2, 3, 4, 5, 6 cores). Colocar intenção na escolha é realmente muito benéfico nessa hora.


Na prática, calibrar a intenção quer dizer ter clareza de quais matizes, temperaturas, saturações e luminosidades das cores melhor servem para a paleta de cores. Tecnicamente é o que chamamos "direção de cor".


5. Escolher as cores e tonalidades da paleta.

Chegamos finalmente ao elemento tão esperado: as cores e as tonalidades que de fato conformam a paleta de cores. Preciso dizer que elas serão consequência de todos os elementos anteriores: o contexto, a identidade, a mensagem e a intenção. É em função deles que vamos escolher e calibrar as cores e as tonalidades.


Aqui entra um elemento super forte a considerar que é a psicologia das cores, ou seja os efeitos que as cores provocam. Mas é preciso lembrar algo fundamental: em uma paleta de cores vemos as cores e tonalidades em conjunto. Vamos a um exemplo bem simples: amarelo pode muito bem significar otimismo e alegria mas, em conjunto com preto traz uma ideia muito forte de "atenção".


A grande maioria das vezes estudamos os efeitos das cores em forma individual mas, em uma paleta de cores, iremos avaliar os efeitos das cores e tonalidades que fazem parte da paleta em conjunto. Isso quer dizer que além de calibrar as cores e tonalidades é importante olhar para os contrastes entre elas.


Por exemplo: quando criei a paleta de cores deste banheiro optei por um cinza mais claro nas paredes, um cinza mais escuro na mobília para dar contraste, pastilhas de vidro azul intenso e um contraste bem forte com o vermelho vibrante no armário de farmácia (azul = razão, vermelho = paixão).


E já que estamos falando de cores e tonalidades faça download de "O Guia Visual das 100 Tonalidades para Usar Cores sem medo". Ele é um material gratuito que vai te ajudar a visualizar 100 tonalidades diferentes a partir das 11 cores principais (vermelho, amarelo, laranja, azul, verde, violeta, rosa, marrom, preto, branco e cinza) com indicação de nome, RGB e código HEX.⁠


Entender tonalidades de cores é fundamental porque se uma cor é mais clara ou mais escura, mais vibrante ou mais apagada, pode influenciar tanto sua percepção ao ponto de mudar o próprio simbolismo psicológico.



Respeito do medo de errar, pela minha experiência de trocar com tantos profissionais nas aulas e palestras de cores, ele é consequência de medo de fazer diferente (medo à mudança) e também pode ser consequência de desconhecimento. Por isso na metodologia de Cores Lovers são abordados não somente o "saber", mas também o autoconhecimento em cores, o entendimento do ecossistema da cor e a prática, o fazer mesmo.


Quando for escolher uma paleta de cores sugiro fortemente que dê uma olhada em cada um destes 5 passos. Não adianta sair correndo, nem começar pelo fim, muito menos pelo meio. Somente o primeiro passo vai te levar até o segundo... e assim, um passo de cada vez, com treino e prática, você vai dominar a arte de criar paletas de cores sem medo de errar.


livro digital use cor sem medo 10 conceitos vitais com dicas praticas para profissionais


Nos vemos logo mais em 7 dias para continuar ampliando o seu olhar do mundo colorido e destravando sua intuição colorida.


Abraço colorido!

Felicitas :)



Comments


logo Cores Lovers
bottom of page