top of page

A FORÇA DA COR PARA DEFINIR ESTILO.

Estilo é uma das primeiras coisas que saltam à vista quando desenvolvemos um trabalho criativo. Mas, afinal o que é estilo? E mais importante ainda, qual é a importância da cor para definir estilo visual.


Ao longo dos anos tenho refletido muito respeito de estilo tanto no que respeita a meu estilo de vida, estilo pessoal, estilo de trabalho, estilo de decoração... convivemos com tantos estilos e mesmo assim é tão difícil de definir o que é estilo.


Aos trancos e barrancos tenho entendido que estilo, qualquer um de todos eles (de vida, de trabalho, de decoração, de roupa, artístico... ) tem a ver com autoexpressão e autoconfiança.


Não se trata de seguir padrões de comportamento ou uma determinada estética que é considerada "estilosa" mas seguir comportamentos, e eventualmente uma estética, que faz sentido com o interior de cada um. Neste sentido uma palavra poucas vezes usada no mundo de estilo mas muito, muito relevante é respeito, ou seja, respeitar o nosso mais íntimo chamado.


Por conta disso podemos dizer que o estilo, como quase todo na vida, é vivo e passível de mudanças. Porque nós seremos humanos estamos o tempo todo conhecendo algo novo, criando novas associações, nos desenvolvendo, aprendendo e portanto, mudando.


Até os estilos da arte mudam desde que o homem é homem. O tempo passa e estilos antigos se transformam, nascem novos estilos, estilos existentes se misturam para dar lugar a novos estilos, estilos antigos renascem... e assim em um looping interminável.


Se pensamos em estilos visuais como estilos artísticos, estilos de vestir ou de decoração, por exemplo, estamos de uma forma ou outra falando de aparência, ou seja, aquilo que se vê, aquilo que é exterior.


E talvez aí começa a dar o primeiro "bug" no sistema: como assim que estilo é aparência (algo exterior) e ao mesmo tempo autoexpressão (algo interior)?
O livro negro do estilo Nina Garcia

Pois é, muito tempo atrás comprei de forma despretensiosa um livro muito pequeno que chama assim "O livro negro do estilo" de Nina Garcia. A simples vista, pode parecer um livro simples demais mas, com ele aprendi algo muito importante.

Olha só: na hora de expressar seu estilo através da sua aparência (seja estilo de vida, estilo de vestir, estilo de trabalho, estilo de decoração) você deve realizar uma dentre 3 escolhas:

  • a escolha segura: aquilo que é óbvio, esperado, que todo mundo faz.

  • a escolha da moda: aquilo que também é óbvio, esperado e que todo mundo faz.

  • a escolha que conta ao mundo quem você é: aquilo que não é obvio, que não é esperado, que ninguém faz e nem vai fazer... exceto você!

Por isso eu acredito, tal como a Nina Garcia do pequeno livro despretensioso, que estilo tem a ver com autoexpressão.


Então, vamos lá, respondendo à pergunta que deu início a este post: qual é a importância da cor para definir estilo?

Os elementos de estilo são: linha, forma, textura, padrões, composição, ritmo, movimento e cor. Mas, atenção, não necessariamente nessa ordem!


Dentre todos os elementos de estilo a cor é aquele que mais facilmente vai trazer um conteúdo emocional. Isso tem a ver com a forma em que "vemos" as cores. Deixa te contar de forma simples:

Os nossos olhos recebem o tempo todo estímulos visuais e emitem sinais ao cérebro. O mais incrível é que justamente é no cérebro que as cores “acontecem”.


Dessa forma, desde o mesmo dia em que nascemos, cada vez que vemos uma cor o nosso cérebro vai alimentado um repositório de respostas "emocionais" para essas cores.


Essas respostas estão influenciadas pelo local onde nascemos, como fomos educados, a nossa língua, a nossa cultura, a nossa idade, o momento de vida. Toda a informação armazenada ao longo dos anos tem um papel fundamental na percepção da cor. Vamos criando esse repositório de respostas apreendidas para as cores e quando as enxergamos essas respostas voltam a se fazer presentes e "resolvem o problema" de forma tão rápida que se tornam subconscientes.


Todas as cores que "vemos" no nosso mundo físico, passam pelo crivo das nossas memórias e do nosso conhecimento, e assim vamos gerando conexões emocionais.


Por conta disso tudo é que, ainda que há simbolismos universais das cores, a experiência da cor é uma experiência pessoal, que pode ser consciente ou até inconsciente.


Agora deu para entender a força da cor para definir estilo?


Eu sempre digo que a linha sempre será reta, a curva sempre será curva, mas uma cor... ah, uma cor pode ser muitas coisas e isso faz da cor um elemento muito especial (e ao mesmo tempo complexo).


Se o que busca é autoexpressão e autoconfiança, como elementos fundamentais de estilo, então a cor tem potencial de ser a sua maior aliada. Seja quando você está buscando desenvolver um estilo autoral ou quando você está buscando evidenciar o estilo de um cliente, acertar as cores a partir da ótica emocional, e portanto pessoal, é revolucionário.


Como diz a Nina Garcia em "O livro negro do estilo": ao expressar seu estilo você deve realizar uma dentre 3 escolhas: a escolha segura, a escolha da moda ou a escolha que conta o mundo quem você é. Para isto último, a cor é imbatível.


Nos vemos daqui 7 dias,


Abraço colorido!

Felicitas



venha fazer parte de somos coreslovers

logo Cores Lovers
bottom of page