5 TRUQUES PARA COMBINAR CORES COMO UMA DESIGNER PROFISSIONAL

Quando ainda trabalhava na Natura, uma promotora de vendas se aproximou durante uma reunião e me fez o que considero até hoje o melhor elogio recebido de outra mulher. Ela me disse assim: "Estava te olhando e achei muito interessante tua roupa, nada combina com nada mas, tudo junto, fica super bonito". Eu lembro que, depois de rir por dentro, fiquei mega feliz porque desde sempre, muito antes de decidir me tornar designer profissional, uso um artifício infalível na hora de combinar cores, o truque que chamo de "o não combina que combina" ou seja, a arte de usar cores e texturas que a simples vista não combinam mas, que quando usados em conjunto e com intenção, ficam ótimas.

Esse é um dos 5 truques para combinar cores que continuo usando até hoje nos meus projetos de interiores. É curioso que de lá para cá estudei muito, aprendi muito mas aquilo que sempre fiz em forma mais intuitiva continua sendo um ponto súper alto dos meus projetos profissionais. O bom é que o conhecimento técnico adquirido nestes anos todos me permitiu entender por que funciona e em quais casos usá-lo e quando é melhor optar por algo mais "combinadinho".

Vamos então aos 5 truques!

Truque 1. Tão simples como aplicar o famoso 60 - 30 - 10

É um truque simples para manter uma combinação de cores balanceada. Ele consiste em usar 3 cores na sua combinação e com um jogo de proporções interessante: uma cor dominante que representa 60% da combinação, uma cor secundária que representa 30% da combinação e uma cor de acento (ou detalhe) que representa 10% da combinação. A cor dominante vai marcar o tom do teu projeto colorido, ela vai servir de âncora para definir o estilo e ser o pano de fundo para as outras cores. A cor secundária acompanha a cor dominante mas deve ser o suficientemente diferente para trazer interesse para o projeto. A cor de acento ou detalhe será o toque pessoal e aquilo que fará tua combinação de cores brilhar. Escolher as cores seguindo este truque 60-30-10 é uma forma simples de ter uma combinação balanceada e atrativa em termos de proporção.

Esta foto do projeto que fiz na casa da Ana Luisa é boa amostra. Há uma cor dominante que é o violeta na parede, uma cor secundária que são os cinzas da cortina e da poltrona e a cor de acento que é o vermelho na almofada.

Truque 2. Intensidade de cor sob controle.

Quando falamos de intensidade, tecnicamente se trata da saturação ou pureza das cores, estamos nos referindo a cores vibrantes ou cores apagadas. Combinar cores da mesma intensidade, ou intensidade semelhante, é uma forma de trazer conforto usando cores.

Pela sua vez a intensidade das cores tem tudo a ver com a emoção e sensação que quer transmitir com a sua combinação. Cores apagadas tem tudo a ver com mensagens mais calmas, tranquilas, retrô. Cores intensas tem tudo a ver com mensagens mais dinâmicas e enérgicas. Isso não significa que você não possa misturar cores de diferentes intensidades na mesma combinação, mas isso é algo que precisa de mais cuidado e atenção.

O controle da intensidade de cor fica mais evidente quando usamos muitas cores. Para este tapete da loja Luiza Perea escolhi 5 cores mas todas elas estão unificadas na sua intensidade, algo que é facilitado por se tratar do mesmo material. Por esse motivo, mesmo havendo um contraste de matiz e de luminosidade interessante, as intensidades igualadas faz que a combinação fiquei mais agradável aos olhos.

Truque 3. Usar cores complementares para aquele atrativo especial.

Se tiver que escolhar uma das "receitas de harmonias do círculo cromático" sem lugar a dúvidas escolheria as cores complementares. Pelo simples motivo de que, com um par de cores complementares, você tem um nível de contraste de matiz que deixa qualquer combinação muito atrativa ao olhar. Eu sempre digo que quando você vê algo colorido que chama muito a tua atenção, há enormes chances de que seja uma combinação de cores complementares. Ás vezes as tonalidades não são tão diretas, como quando se trabalha fortemente com cores intermediárias, mais interessantes, portanto, pode ser que a simples vista não reconheçamos a complementariedade. Mas depois de olhar bem, aí está.

Neste projeto da casa da Soraia o ponto de partida do verde na cozinha foi a cor da cómoda que ficava na sala, logo na entrada. Quando fui escolher as banquetas para a cozinha trouxe um pink vibrante para dar esse contraste complementar de peso. O efeito final é reforçado porque, neste caso, o verde e o pink são de intensidades diferentes. O verde é apagado enquanto o pink é vibrante. Truque 4. Observar e escutar com atenção.

Este truque é um dos que mais eu gosto de usar e consiste em observar e escutar com atenção, praticar um nível de empatia superior, quando estou em reunião de briefing com os meus clientes. Muitas vezes as melhores combinações de cores surgem de cores que já estão na casa deles ou que eles mencionam durante o nosso bate papo de largada de projeto. As cores estão aí, ou à vista ou faladas, e ficam quicando, esperando que eu as pegue no ar e faça uma linda combinação com elas. Podem ser cores que estão em uma obra de arte, uma peça de mobília querida, uma lembrança ligada a uma cor especial... eu observo e escuto... e quando sinto que há algo importante construo acima disso uma linda combinação.

Neste projeto da casa da Marília e do Luiz a escolha das cores veio totalmente do que recebi e escutei dos meus clientes. Eles tinham uma lembrança muito forte e cheia de alegria, do banheiro de uma antiga casa que tinha pastilhas azuis de vidro. E a cor preferida da minha cliente é vermelho. O armário de farmácia que era branco foi pintado usando como referência a cor de esmalte preferida da minha cliente.


Truque 5. O não combina que combina.

O último truque é o que mencionei logo no início e talvez seja o mais difícil de explicar. O melhor que posso dizer é que a criatividade, se divertir com as cores e a nossa intuição, tudo isso também conta na hora de combinar cores. Este truque do "não combina que combina" é ótimo para quem deseja usar combinações mais arrojadas e não liga para as típicas "regras" de combinações. Quando você for combinar é preciso se libertar de todo preconceito, das típicas "regras" e em lugar disso fazer duas coisas. Primeiro, se perguntar: por que não? E depois, experimentar, sempre experimentar. Assim novas combinações irão aparecer.

Quando fiz este projeto lembro bem que a minha cliente Natalia estava incrédula de se a tinta azul da parede faria um bom par com a colcha que ela tinha comprado na Turquia e estava guardada em uma gaveta faz tempo. Juntar com a colcha de renda, também lembrança de família, foi também uma quebra de paradigma. Mas o conjunto fica lindo!

Que estes truques te ajudem a combinar mais e melhor cores! E minha última dica: muitas vezes a gente sabe que uma combinação está certa quando "a sentimos" como certa. Portanto, não esqueça de usar sempre o seu coração, além da sua mente, na hora de combinar cores.

Nos vemos logo mais, daqui 7 dias!

Abraço colorido,

Felicitas