10 MITOS DE CORES QUE PRECISA CONHECER (PARA DEPOIS DERRUBÁ-LOS).

"Nunca usar vermelho e rosa juntos" era uma das maiores regras não dita mas sempre presente na minha infância, quando morava em Pergamino, na Argentina. Era considerada uma combinação "brega" e quando vista em alguma menina desavisada gerava risos escondidos. Cresci com esse tabu de cores. Ainda bem amadureci e minha cabeça entendeu que isso não somente é bobagem mas também fazia um mal danado para explorar a minha criatividade colorida.

Hoje vou falar de 10 mitos que fui derrubando no meu caminho de me especializar em cores. Alguns deles foram levantados como dúvidas pelas minhas alunas em cursos e workshops, o que me levou a perceber que estes mitos são frequentes e presentes em muitas pessoas. Todos eles são limitações ao uso das cores com liberdade. Vamos lá!

1. Há cores que nunca deveriam ser usadas juntas.

Vermelho e rosa era a dupla tabu da minha infância, já escutei muitas pessoas dizendo que marrom e azul é também uma dupla tabu. Esse tipo de afirmação perde de vista uma das verdades mais verdadeiras no mundo das cores: todas as cores combinam com todas as cores. E o segredo para uma boa combinação de cores está na atenção à escolha das tonalidades certas, mais do que das cores certas.


2. Azul é a cor da tranquilidade.

É verdade que pela simbologia das cores, azul é a cor da calma e da tranquilidade. Mas isso depende muito da tonalidade de azul. Quando vejo azul Klein ou azul elétrico não fico tão calma quanto gostaria, e você? É preciso sempre "escutar" o que cada tonalidade fala e estar aberto para se surpreender com azuis enérgicos, vermelhos calmos e amarelos tristes.


3. Cores escuras são tristes.

Enquanto é verdade que cores escuras são mais densas e, dependendo da cor, podem pesar mais no ambiente isso é muito diferente de ser cores tristes. Depois de muito pensar no assunto e pela minha experiência acredito que se há uma cor que pode ser entendida como triste é o cinza. Sim, pode acreditar. Cinza (sem um subtom expressivo) é uma cor vazia de emoções. Eu me animaria a dizer que se há cores mais tristes não são as escuras, mas as acinzentadas, aquelas com menor vibração de cor.


4. Para trazer personalidade é preciso usar cores vibrantes em paletas ousadas.

Este mito vai lado a lado com esse outro mito de que quem gosta de cores deve ser multicolorido em todo sentido: morar em uma casa multicolorida, usar roupas multicoloridas e ter uma personalidade multicolorida. É verdade que as cores vibrantes são muito atrativas e portanto elas chamam a nossa atenção o tempo todo. Mas isso descreve somente um lado das cores. Há outras cores mais claras, cores mais escuras e cores mais apagadas que são igualmente bonitas e, mais do que isso, sua diversidade é fundamental para abraçar no mundo das cores a enorme pluralidade de identidades coloridas.


5. Azul para meninos e rosa para meninas é como deve ser.

O costume de vestir meninos de azul e meninas de rosa é algo apreendido culturalmente. Longe de ser algo gravado em pedra fala mais de uma moda que virou costume. O que derruba este mito é o fato de que as cores são universais e para todos, tanto homens quanto mulheres. Assim defendo o uso das cores sem ideia de género mas sempre a partir da ideia central do que se deseja comunicar, preferências e necessidades pessoais.

6. Paletas monocromáticas são sempre elegantes.

Devo admitir que esta é uma das últimas ideias que entendi como um mito sem fundamento. Talvez pelo fato de que as monocromias estão em alta começou a ser muito falado que usar uma única cor em diferentes tonalidades seria algo elegante. Na minha opinião este é um mito que descansa em outro mito de que muita cor é bagunçado e brega, enquanto poucas cores (e neutras) inspiram ordem e classe. E olha que isto é antigo porque o próprio Goethe sugere isso no seu livro A Doutrina das Cores de 1810. Tenho refletido ao respeito e de novo, tudo depende das tonalidades, ou seja não é o tipo de harmonia que traz a elegância mais as escolhas das tonalidades certas. E ainda mais, acredito que quando falamos especificamente de "elegância" é algo que depende muito de outros elementos que completam o estilo (materiais, texturas, acessórios) e não somente da cor, muito menos do tipo de harmonia.


7. Somente pode combinar 3 cores ao mesmo tempo.

Há uma crença muito forte de que 3 cores é o número ideal para uma paleta. Assim dá voltas por aí a ideia de que sempre teremos uma cor dominante, uma cor secundária e uma cor de acento. Mas isso longe de ser uma regra deve ser entendido como uma das tantas receitas possíveis. O que nunca pode ser esquecido é que poucas cores deixarão a paleta sem graça e muitas cores deixarão a paleta confusa. Há um equilíbrio - que depende muito do objetivo da paleta - que somente o autor vai saber definir.


8. Cores pastel são femininas.

Cores pastel são todas aquelas que têm branco na sua composição. Como tal são cores que inspiram delicadeza, tranquilidade, doçura. Mas não acredito que isso seja algo exclusivamente feminino. Todos temos a chance de encarar a vida com doçura e suavidade. De fato, que bem faria, para todos como sociedade, se colocássemos mais doçura na visão empática com o nosso irmão, colega, vizinho, fornecedor, cliente...

9. Combinações de cores análogas inspiram tranquilidade.

Este é um dos mitos que gosto muito de derrubar porque a forma de fazer isso é prestando atenção às tonalidades. É certo que as cores vizinhas no círculo cromático são primas irmãs, mas dependendo da tonalidade essas primas vão sentar para tomar chá ou irão para a balada até o amanhecer. Isso dependerá das tonalidades e do contraste entre elas.

10. Combinações de cores complementares são arrojadas e intensas.

O mesmo acontece com a ideia muito generalizada de que toda dupla de complementares é moderna e arrojada. O único que há de verdadeiro nisso é que as cores complementares se atraem mutuamente e portanto sempre se comportam como bons amantes. Mas quando falamos de modernidade, de arrojo, de intensidade é preciso prestar atenção às tonalidades, aos contrastes e às proporções. Portanto aí estão: 10 mitos que é preciso derrubar no caminho de usar cores com mais liberdade e sem regras. E lembra a ideia é conhecer os mitos para depois derrubá-los e assim andar o caminho de usar cada vez mais cores, com mais liberdade e portanto mais criatividade.


Abraço colorido! Nos vemos daqui 7 dias no mesmo local :)

Felicitas