QUAL É O IMPACTO DAS CORES NAS NOSSAS EMOÇÕES?



As cores, enquanto percebidas pelos nossos olhos, são interpretadas pelo nosso cérebro. E essa maravilha da nossa maquinaria humana faz com que a Cor seja o mais relativo dos elementos no design.

Todos os profissionais que trabalhamos com Cores precisamos estar atentos a essa realidade no uso da cor: ainda quando todos estejamos olhando para a mesma cena, e todos estejamos vendo o mesmo vermelho, recebendo a mesma projeção na retina, ainda assim é bem possível que cada um traga sentimentos próprios e únicos disparados por esta imagem.

O que nos faz escolher umas cores frente a outras?

Por que enquanto uns preferimos cores escuras e intensas, outros preferem cores claras e suaves?

Estas últimas semanas tenho falado muito sobre tendências. E ainda quando é um tema que me parece interessante muitas vezes me pergunto quanto é relevante, já que também sou uma férrea defensora do uso da cor com propósito. Ou seja: usar as cores para transmitir emoções, para gerar sentimentos e sensações que nos preencham. Sejam de energia e otimismo, ou de aconchego e introspecção.

Gosto de enxergar as tendências como um indicador do que está acontecendo fora da janela da minha sala no bairro de Pinheiros. Olhar para as tendências de cores me abre um panorama imenso de possibilidades infinitas. Movimentos culturais, novas tecnologias, expressões populares ou até restritas a um grupo reduzido, respostas à evolução do nosso ambiente natural… tudo isso e muito mais, muito mais… está contido na expressão de uma cor como tendência. E o fato de que aparecem cada vez mais cores sujas, apagadas e escurecidas, fala alto do mundo que estamos vivendo.

Na Oficina da Cor há dois grupos de profissionais que se destacam pela participação: Consultoras de Estilo e Arquitetos ou Designers de Interiores. Uns usam a cor na roupa, no estilo pessoal. Outros usam a cor na casa, nos ambientes. Ambos lidam dia a dia com o fato das cores serem fundamentais para as nossas emoções.

Quando compartilhamos o capítulo de Psicologia da Cor durante a Oficina é unânime, entre o grupo de participantes, que a cor vermelha de batom requer uma auto-confiança e segurança da mulher para “vestir o batom vermelho”. E vice-versa, se você conseguir segurar o batom vermelho você será retroalimentada de uma força potente na hora de encarar o mundo. E isso só por um batom vermelho.

Trabalho com Cor diariamente faz 5 anos. E já tenho feitas inúmeras escolhas de cores para clientes em tapetes, sofás, almofadas, paredes, cerâmicas, marcenaria. Uma vez alguém me perguntou: Quanto cor é muita cor? E essa é uma pergunta que para mim não tem resposta. É como perguntar: Quanta alegria é muita alegria? Quanta paz é muita paz? Quanto aconchego é muito aconchego?

Torço para que todos os profissionais que trabalhamos com Cor entendamos que temos nas nossas mãos a chance de influenciar positivamente clientes, amigos e familiares com escolhas de cores certas, pensadas, refletidas e construídas a 4 mãos.




Felicitas Piñeiro. Diretora Criativa e fundadora.

Especialista em cores e designer de Interiores.

Use cores sem medo.
Não existe emoção sem cor. 
felicitas@coreslovers.com
Rua Cristiano Viana 288, Pinheiros - São Paulo

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Pinterest Icon

© 2020 por Cores Lovers.